quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Saramago

As Intermitências da Morte – Este livro despertou-me logo pelo título e pela forma como começa (e acaba) “No dia seguinte ninguém morreu”. É muito cómico, especialmente no início, mas não é fácil compreender a história, e este autor escreve de uma forma diferente, especialmente a pontuação.
No início começaram a não morrer pessoas. Primeiro isto foi visto como um presente de Deus para esse país, mas depois principiaram os problemas, tais como as funerárias a irem à falência, os hospitais cheios de gente que, por muito mal que estivesse, não morria…
Eu gostei do livro e acho que a história é criativa. É o primeiro livro de José Saramago que leio.

Paulo, 9ºB

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.